Olhar Comum » Arquivo » 1º piquenique literário biblioteca franco giglio

1º piquenique literário biblioteca franco giglio

_DSC6366

Na tarde de 1º de maio de 2017, uma reunião comunitária buscou entender as razões pelas quais a Biblioteca Franco Giglio está fechada há mais de seis anos, e planejar os passos para a sua imprescindível reabertura pela Prefeitura Municipal de Curitiba.

O evento foi uma iniciativa do coletivo Salvemos o Bosque da Casa Gomm, que vem se organizando para que espaços públicos sejam ocupados e reativados, de moradores da região e diversos coletivos e cidadãos que querem ver esta pequena biblioteca reaberta.

Link para matéria sobre o fechamento da Biblioteca, em julho de 2011.
Link para matéria sobre os painéis raros de Franco Giglio encontrados, em maio de 2017.

O objetivo central da realização do Piquenique Literário e desta mobilização coletiva é o de reabrir a Biblioteca, resgatar a memória e salvar painéis do artista plástico Franco Giglio (1937-1982) ameaçados de demolição, instalando-os, preferencialmente na casa que foi moradia do artista, e montar o primeiro acervo de livros com o qual este espaço possa voltar a cumprir sua missão institucional na cidade de Curitiba.

Conheça a página Volta Biblioteca Franco Giglio!

_DSC6519 - Copia

Luan, 21 anos, morador do bairro, fez parte da última geração de crianças que frequentou a Biblioteca, fechada há mais de 5 anos, e disse estar incomodado com o abandono do local. “Reclamam tanto que os jovens estão indo para o mundo das drogas ou só ficam na internet, mas deixam um espaço desses fechado e abandonado!”.

_DSC6346

Ana Carolina, moradora do bairro, e carteirinha número 2 da Biblioteca, levou sua filha de 5 anos para ajudar no mutirão de limpeza, bem como, contribuir para a reabertura do espaço. “Além de ser um patrimônio que está abandonado, estamos carentes de espaços abertos para a comunidade. Espero que a prefeitura responda afirmativamente a esta mobilização”.

_DSC6557a
Washington Takeuchi, criador do blog Circulando por Curitiba, produzindo o registro oficial do encontro.

A) AS PREMISSAS QUE NOS REÚNEM:

1. A Biblioteca é um imóvel público municipal, tradicionalmente destinado a Cultura.
2. A Biblioteca está fechada há mais de seis anos. Era uma Casa de Leitura, sob os cuidados da Fundação Cultural de Curitiba.
3. A Biblioteca foi fundada em 1982 – há 35 anos em 2017.
4. A Biblioteca homenageia Franco Giglio, um importante artista de Curitiba. Franco Giglio morou na casa. A memória da obra artística de Franco Giglio merece ser resgatada e preservada.
5. Franco Giglio nasceu em 1937 (há 80 anos) e morreu em 1982 (há 35 anos).
6. O fechamento da Biblioteca chama a atenção de diversos cidadãos.
7. O fechamento da Biblioteca costuma aparecer na mídia ou em campanhas eleitorais.
8. Franco Giglio tem poucas obras, seu atelier na Itália pegou fogo com boa parte do que existia. Restam alguns painéis em mosaico e cerâmica espalhados pela cidade. Há quatro belos painéis de Franco Giglio em Pinhais, em risco de iminente demolição.
9. A Biblioteca ocupa um espaço afetivo na memória de um grande número de curitibanos, de várias gerações. A comunidade se envolvia bastante nas atividades da Biblioteca.
10. Há um interesse comunitário para identificar uma solução para este impasse, que seja boa para a cidade.
11. Reabrir uma Biblioteca fechada é uma boa e justa causa.

_DSC6534

B) O IMBRÓGLIO DOCUMENTAL DA BIBLIOTECA, A QUESTÃO VIÁRIA E A SOLUÇÃO ADMINISTRATIVA

1. Durante o período em que esteve fechada, houveram mudanças viárias na região. A abertura ou alargamento de uma rua colocaram a Biblioteca em risco.
2. A documentação legal e fiscal do lote da Biblioteca não estava em ordem. Isso já foi parcialmente resolvido. A questão da rua também não ameaça mais a Biblioteca ou seu lote (?)
3. Há um projeto arquitetônico no IPPUC para restaurar e revitalizar a Biblioteca. Trata-se de um projeto preliminar, que depende da realização de projetos complementares. A viabilização desse projeto depende de dinheiro, a ser obtido via potencial construtivo. Temos de ter acesso ao projeto, para avaliá-lo.

http://www.circulandoporcuritiba.com.br/2017/04/paineis-de-franco-giglio-em-pinhais.html

C) OS PAINÉIS DE FRANCO GIGLIO EM PINHAIS/PR

1. Devemos agir rápido para evitar que os painéis sejam demolidos.
2. Os painéis podem ser o início da obtenção de outros materiais remanescentes da obra de Franco Giglio. Podemos auxiliar os familiares de Franco Giglio na catalogação e destinação adequada destes materiais, para a casa da Biblioteca ou outro local.
Obs. A descoberta dos painéis pode ser a oportunidade para unificar estes materiais, resgatando a memória do artista como um todo (ex. Casa Erbo Stenzel e Museu Alfredo Andersen).

D) ACERVO DA FUTURA BIBLIOTECA

Ainda que a casa venha a ter outro uso no futuro, é inegável seu histórico como Biblioteca. Uma Biblioteca precisa de acervo. O próximo passo é promover a reunião dos cidadãos com os órgãos do poder público municipal responsáveis pela conservação do espaço e discutir um projeto em comum para que estes objetivos sejam alcançados.

_DSC6472



Deixe seu comentário

Ao acessar, percorrer e utilizar o site www.gilsoncamargo.com.br e seus sub-domínios, você estará aceitando as condições e termos aqui expressos, sendo responsável único e exclusivo, perante terceiros, sobre a (i) veracidade, (ii) legalidade, (iii) exatidão e (iv) boa-educação das informações que prestar e gerar nas caixas de comentários, isentando o mantenedor da página, de forma irrevogável e irretratável, de qualquer reclamação oriunda do mau-uso da página, pelo usuário. Se tiver qualquer dúvida a respeito de tais atributos, não comente.