Olhar Comum » Arquivo » waltel branco – publicação das partituras para violão

waltel branco – publicação das partituras para violão

waltelbranco_2008_foto_gilsoncamargo-_ctba_brasil.jpg

Violonista de reconhecido talento, que dividiu palco com Radamés Gnatalli, gravou com Baden Powell, considerado “gênio” por Guinga, arranjador de João Gilberto por diversos anos, compositor e arranjador da TV Globo (entre outros arranjos, destaca-se o de “Retirantes”, com Dorival Caymmi, tema da novela “Escrava Isaura”), Waltel Branco tem uma trajetória profissional surpreendente e é responsável por sucessos de muitos artistas. No entanto, suas próprias obras permanecem desconhecidas do grande público.

Para que suas músicas possam chegar aos músicos e, depois ao público, na medida em que estes as apresentem em recitais e as gravem, este projeto prevê a realização do primeiro livro de partituras do compositor, violonista, arranjador e maestro, que é, sem sombra de dúvida, um dos mais importantes músicos do Paraná, ou, em suas palavras, baiano da Baía de Paranaguá. Serão 2.000 unidades. Para o lançamento do livro, está programado a realização de dois recitais.

O livro aborda as obras compostas para violão, porque é o instrumento de composição e trabalho de Waltel e porque foi para o violão grande parte de suas composições. No livro, serão editadas 45 partituras.

O projeto está sendo viabilizado através de recursos do Fundo Municipal de Cultura, da Lei Municipal de Cultura, Fundação Cultural de Curitiba.

Produção: Alvaro Collaço Produções
Editoração e digitação: Cláudio Menandro

Apresentação: Paulo Bellinati
Texto biográfico: Zeca Corrêa Leite
Direção de Arte: Adalberto Camargo
Fotografias: Gilson Camargo
Revisão das partituras: José Gomes Gómez



10 comentários para “waltel branco – publicação das partituras para violão”

  1. SilviaC. disse:

    Gilson, chegou o grande dia. Abraços,
    SilviaC.

    Lançamento do livro de partituras ‘A Obra para Violão de Waltel Branco’

    WALTEL, EM BRANCO E PRETO

    44 composições originais de Waltel Branco para violão, algumas inéditas, são reunidas em livro de partituras que será lançado em show no Teatro Paiol, dias 22 e 23 de Novembro.

    Influenciado pelo pai-maestro ainda na adolescência, o violão foi o primeiro instrumento de Waltel Branco. Do violão partiu para outros instrumentos Ao completar 79 anos no próximo dia 22 de Novembro, ele retorna ao início para celebrar a sensibilidade e criatividade de quem transitou pelas diversas bossas e gêneros, do erudito ao popular, sempre com o instrumento, que na verdade o escolheu, ao alcance das mãos.

    “Tudo o que sou e o que tenho eu devo ao violão, que me mostrou a amplitude do mundo”, revela Waltel. Paranaense ilustre com mais de 60 anos de carreira, ele é reverenciado por grandes artistas nacionais e internacionais, desde Radamés Gnattali a João Gilberto, de Henri Mancini a Freddie Cole, da Black Music às novelas. E nunca teve oportunidade para registrar em livro sua obra para violão.

    É a primeira vez que Waltel tem composições para violão solo reunidas numa publicação, resgatando e tornando acessível parte da sua produção autoral. O livro de partituras “A Obra para Violão de Waltel Branco” reúne 44 composições originais, algumas inéditas, do compositor, violonista, regente, arranjador, guitarrista, contrabaixista, produtor musical e professor, especialista em trilhas para novelas e cinema, e um dos principais músicos do Paraná. A edição especial tem o incentivo da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), através de edital do Programa de Apoio e Incentivo a Cultura (PAIC), e será destinada a escolas de músicas, profissionais e estudantes.

    Concebido pelo produtor cultural Alvaro Collaço e pelo músico Cláudio Menandro, que fez a seleção do repertório, revisão e dedilhados, o livro traz os depoimentos de Paulo Bellinati e Mário da Silva, e texto do jornalista Zeca Corrêa Leite e de Alvaro Collaço, que apresenta a vida e a obra do menino nascido em Paranaguá exatamente no Dia do Músico. A coordenação editorial ficou a cargo de Adalberto Camargo e Alvaro Collaço.

    O lançamento do livro está marcado para o dia 22 e 23 de Novembro em show no Teatro Paiol que reunirá Cláudio Menandro, Ezequiel Piaz e Mário da Silva, além da presença do próprio compositor. Em sua homenagem será exibido o curta-metragem ‘Descobrindo Waltel’ (2005) de Alexandro Gamo. O ingresso é um litro de leite em pó.

    Versão da Versão

    “O livro é fiel à obra e traz pequenos tesouros engavetados”, afirma Cláudio Menandro o primeiro violonista a gravar um CD só com composições de Waltel em 2004.

    Algumas canções incluídas no livro possuem mais de uma versão, já que Waltel, pouco dado aos rigores metodológicos das partituras, era capaz de compor uma música, registrar na partitura outra e executar nova versão. “Mas todas as versões são maravilhosas e trazem, em si, a mesma originalidade que permeia toda a sua obra”, enfatiza Menandro.

    Na era da Internet

    Outro entusiasta da obra de Waltel Branco é o também violonista erudito Mário da Silva, que há onze anos gravou duas músicas de Waltel. “É possível acessar bibliotecas e sites que nos dão informações sobre a produção de músicos de lugares nunca antes imaginados. Por que não levar Waltel para esses mesmos lugares?”, propõe Silva.

    “Eu venho de uma geração em que para obter uma novidade na produção musical, por exemplo, era preciso viajar para São Paulo e visitar o Sr. Ronoel Simões que possuía um dos maiores acervos de partitura para violão da América e obter uma xerox”, lembra. Para Silva, hoje está tudo mais fácil e com a internet “podemos imortalizar um artista que tem mais de cem músicas para violão, seja solo ou até com orquestra”.

    Com a edição do livro, as possibilidades são infinitas. “Através de registros em partituras, estas estarão disponíveis para pesquisadores, estudantes, violonistas, musicólogos e quem mais se interessar pela produção desse grande expoente da música paranaense”, acrescenta Silva.

    Serviço:

    Show de lançamento do livro ‘A Obra para Violão de Waltel Branco’ nos dias 22 e 23 de novembro no Teatro do Paiol. Waltel, que completa 79 anos, será homenageado pelos violonistas Cláudio Menandro, Ezequiel Piaz e Mário da Silva.

    Dia 22 de Novembro – sábado – 21 horas

    Dia 23 de Novembro – domingo -19 horas

    Ingressos – Uma lata de leite em pó

    Assessoria de Imprensa – Silvia Calciolari – (41) 9967-3416 –

    Contatos para entrevistas –

    Alvaro Collaço – 9173-9990

    Cláudio Menandro – 3527-7097 / 9991-9086

    Mário da Silva – 9901-7470

    Informações Técnicas:

    ‘A Obra para Violão de Waltel Branco’

    Realização: Alvaro Collaço Produções

    Seleção e organização das partituras: Cláudio Menandro

    Textos de Paulo Bellinati, Mário da Silva, Zeca Corrêa Leite e Alvaro Collaço

    Coordenação editorial: Adalberto Camargo e Alvaro Collaço

    Capa e projeto gráfico: Adalberto Camargo

    Editoração musicográfica: José Gomes Gómez

    Revisão de texto e tradução para o Inglês: Joana D´arc Martins Pupo

    Fotografias: Gilson Camargo

  2. denise bellinato disse:

    Estou procurando partituras musicais de baden power, vinicious de moraes, tom jobim, e nao consigo achar. Se puder, mande copias ou web site onde posso encontrar, obrigada.

    P.S.: Eu procuro partituras musicais, escritas em clave de sol e nao cifras

  3. carlos roberto rocha disse:

    Quando atuei na Globo como arranjador free-lancer conheci Waltel Branco e pude ouvir muitos de seus arranjos belíssimos, de grande sofisticação( era chamado de Gil Evans brasileiro (arranjador que juntamente com Miles Davis foi autor do movimento “cool” no jazz norte americano por causa da semelhança nas orquestrações))), mais tarde pude constatar sua paixão pelo violão ao ganhar do Durval Ferreira
    o disco solo chamado Música do seculo XI ao seculo XX.
    conclui que alem de trafegar pela música popular ao jazz ele “arrasava” no classico.
    Descobri na Internet o book de composições do Waltel produzido pela Fundação Cultural de Curitiba ,Àlvaro Collaço Produções e Claudio Menandro que atuaram como verdadeiros “mecenas” na divulgação e preservação de mais uma “lenda” viva de nosso país.
    Saravá
    e Gilson Camargo como garimpador dos grandes talentos brasileiros.
    parabens e um abraço a todos
    Carlos Roberto Rocha( arranjador e compositor)

  4. paranaguá, ilhas e cidades litorâneas – restauração do patrimônio histórico e incentivo ao turismo « angelo vanhoni disse:

    […] e 1908, e artistas como Jean Baptiste Debret, Alfredo Andersen, William Michaud, Theodoro de Bona, Waltel Branco, Brasilio Itibere, Julia da Costa e Raul Cruz, tematizaram a região em suas […]

  5. larissa disse:

    queria partitura de algumas musicas exemplo tema de lara, menina, the sounds of silence.desde ja agradeço

  6. paranaguá, ilhas e cidades litorâneas – restauração do patrimônio histórico e incentivo ao turismo at Angelo Vanhoni disse:

    […] e 1908, e artistas como Jean Baptiste Debret, Alfredo Andersen, William Michaud, Theodoro de Bona, Waltel Branco, Brasilio Itibere, Julia da Costa e Raul Cruz, tematizaram a região em suas […]

  7. eliane borin disse:

    procuro Denise Bellinato, filha cacula do cabecao do clube de choro de londrina, estudamos juntas em Londrina UEL e depois de 1995 perdemos contato. Soube que ela está morando em Londres quem puder encontra-la favor dar meu recado obrigada tb estou no facebook Eliane Borin ou heliane_borin@hotmail.com

  8. jorge christovão sobrinho disse:

    Há muito venho procurando trabalhos de Waltel Branco.
    Enfim, parece-me haver encontrado.
    Possuia uma música gravada por ele em um LP que desapareceu. Sei que era muito linda e bem executada.
    Nada mais me lembro.

  9. João Carlos Messias da Silva disse:

    Gostaria da partitura de tema de Lara para violão

  10. Paulo Brandão disse:

    Estou procurando o livro de partituras de Waltel Branco. Por favor, se os senhores têm como conseguir, queiram me contatar, é claro que pretendo pagar pelo mesmo. Muito obrigado.

Deixe seu comentário

Ao acessar, percorrer e utilizar o site www.gilsoncamargo.com.br e seus sub-domínios, você estará aceitando as condições e termos aqui expressos, sendo responsável único e exclusivo, perante terceiros, sobre a (i) veracidade, (ii) legalidade, (iii) exatidão e (iv) boa-educação das informações que prestar e gerar nas caixas de comentários, isentando o mantenedor da página, de forma irrevogável e irretratável, de qualquer reclamação oriunda do mau-uso da página, pelo usuário. Se tiver qualquer dúvida a respeito de tais atributos, não comente.